Desde Março de 2006 você é o visitante nº
Contador
 

Distrito de São Bernardo, Riacho Grande completa 70 anos em dezembro e ganha investimentos da Prefeitura

 
Com acesso no km 29 da Rodovia Anchieta, local teve importantes ganhos como a ampliação da Balsa da Travessia João Basso, a autorização para reforma do deck da Prainha e criação da Pista de Caminhada no Parque Rio Grande.
 
 
Quatro anos depois de São Bernardo ganhar sua autonomia, foi a vez do Riacho Grande deixar de ser um bairro para se tornar um distrito. Esse reconhecimento enfatizou a importância do local, que, há 70 anos, ganhou uma subprefeitura e a descentralização de todos os serviços públicos. A celebração dessa conquista ocorrerá nesta quarta-feira (12/12), quando serão acesas as luzes de uma árvore de Natal ecológica, especialmente instalada no trevo de acesso ao distrito, no Km 29 da Rodovia Anchieta.

 
Localizado a 11 quilômetros do centro de São Bernardo, o distrito de Riacho Grande possui importância estratégica para cidade, em virtude de sua vocação para o Turismo. Por essa razão, a gestão do prefeito Orlando Morando vem investindo em melhorias para a região. Uma das primeiras ações desta administração foi a criação do Festival de Verão. Realizado em janeiro com investimento privado - sem custos para a Prefeitura - o evento trouxe grandes nomes da música brasileira como Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Maiara e Maraísa e César Menotti e Fabiano. Com duas edições já realizadas, o evento foi totalmente aprovado pela população. Além de trazer diversão e lazer para a região, também incentivou o comércio local.
 
Para que o aumento de público no Riacho Grande não incentivasse o crescimento da criminalidade, a Prefeitura lançou a Operação Verão. A força-tarefa destina reforços à segurança da Prainha e no Parque Estoril, mobilizando efetivos da Guarda Civil Municipal (GCM), Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros, além das Secretarias de Segurança Urbana, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo e Trânsito.
 
A ação tem o objetivo de coibir incidentes de furtos e assaltos na orla e nos centros comerciais, que registram o aumento no movimento de pessoas nesse período. Também a prevenção de acidentes na represa, aumentando o trabalho de prevenção aos banhistas, e a fiscalização de embarcações motorizadas. Ainda serão feitas fiscalizações para coibir a instalação de ambulantes irregulares pela orla. A primeira edição foi um sucesso, pois não houve ocorrências no período. A segunda edição iniciou em 9 de dezembro e vai até 17 de março.
 
Neste ano também foi atendida uma antiga demanda da população: a ampliação da balsa da Travessia João Basso, que passou a operar em outubro deste ano.  A nova plataforma transporte até 400 passageiros e 40 veículos de pequeno porte, o dobro da capacidade da embarcação que operou nos últimos anos, que era de 200 passageiros e 18 veículos. A nova balsa zerou a fila de espera durante a semana e reduziu o tempo de espera aos fins de semana para, no máximo, 30 minutos. Por muitos anos, os moradores chegaram a esperar até 3 horas para fazer a travessia. O tempo de embarque é de 6 minutos e de travessia de, aproximadamente 4 minutos.  “O Riacho Grande é um importante ponto turístico da cidade, que tem de ser valorizado”, afirmou o prefeito Orlando Morando.
 
PACOTE DE MELHORIAS NO RIACHO GRANDE - Entre as ações realizadas pela Prefeitura estão a inauguração da nova creche do Riacho Grande, em março, que zerou o déficit de vagas para crianças de 0 a 3 anos. No início deste mês, houve a entrega da reforma da Biblioteca Machado de Assis, reforma do banheiro público da Praça João Olímpio Bassani, bem como a troca da iluminação do local, assinatura de duas ordens de serviço para a reforma do deck da Prainha e de uma pista de caminhada na Alameda Yakult, no Parque Rio Grande. Duas escolas municipais também serão reformadas: Lorenzo Lorenzetti, na Vila Balneária, e Graciliano Ramos, no Parque Rio Grande.
 
IMPORTANTE DESDE O SÉCULO XVI - Localizado a 11 quilômetros do centro de São Bernardo, o distrito de Riacho Grande possui importância estratégica para a cidade. Desde o século XVI, o local abrigava caminhos e trilhas que ligavam a província de São Paulo ao Litoral Sul. A região não foi apenas tomada por plantações, mas também por uma rede de serviços para viajantes como pousadas, pequenos comércios, alimentação e tratamento de animais, que movimentavam a economia local.
 
Com o crescimento das moradias urbanas em São Paulo, e para abastecer a linha férrea, as atividades de extração de madeira e venda de carvão tornaram-se prósperas. Vários imigrantes em Riacho Grande se dedicaram a elas. Em 1927, com a criação da Represa Billings, parte da área da vila foi tomada pelas águas. A redução de território representou mais prosperidade. Paralelamente, se desenvolvia a indústria moveleira em São Bernardo, a mais forte do País que teve berço em Riacho Grande, com a criação, em 1889, pelo italiano Fortunato Finco, de uma serralheria. Em homenagem à família, Bairro do Finco é um dos loteamentos do distrito. Com o declínio da indústria moveleira e ascensão do setor automobilístico, o Riacho Grande ganhou nova vocação ao investir no Turismo. A região recebe milhares de pessoas por ano na Prainha e no Parque Estoril.
 
Texto: Kati Dias
Fotos: Divulgação/PMSBC
 
 



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Para anunciar Fixo: (11) 4101-9740 / - Email: reinaldo@riachogrande.net
(11) 9.9945-4728